Monday, October 22, 2012

Mola de Roupa: E de súbito um sino

Mola de Roupa: E de súbito um sino: «Eis como tudo entra de súbito pelas palavras a terra e o mar as mãos e as vozes. Tua guitarra povo. Teu génio. E o teu silêncio é...

No comments: