Friday, October 21, 2011

Carta de alforria
















...aludias frequentemente
 ao mesmo registo enfadonho
de cobrança e fastio
"Uma promessa que se quebrara"
Verdades não são eternas,
feliz, felizmente.

O sentimento novo,
o novo disto?
Um novo registo meu
o da substituição
do meu cansaço pela retoma
de um self
- dos dias e noites
correntemente desbotados
de alegria


quero-me livre
quero-me inteira
quero-te longe
a serenidade tomou-me
e há-de eliminar
os pingos de agonia.

De ti, em mim saberão pouco,
nem bem nem mal,
não constas no futuro


foto de Francisco de Oliveira

No comments: