Monday, June 06, 2011

Saudade


Uma pena a poisar, ao de leve,
no teu ombro,
esta minha saudade silenciosa
sem rumores de se alterar.

E o teu olhar preso ao melro

que beberica na margem e ondula no ar
onde se avistam ás penas o fundo.

eu sinto a casa

tu pensas o mundo.

2 comments:

Um brasileiro said...

oi. tudo blz? estive por aqui. interessante. apareça po rla. abraços.

innername said...

abraços :)