Monday, June 06, 2011



E se de repente...?



um de nós se apaga, se entrega ao dó
poderá o outro sentir sem descanso
o vazio experimentado
da morte do eco dos seus passos?


Um detalhe de vida me prende e me guia:
- o teu rosto que não esqueço.
A vontade intacta do caminho.
Quando não estiveres, estou eu.

No comments: